Saúde promove palestra sobre a prevenção do câncer de colo de útero e importância da vacina contra o vírus HPV

Nesta segunda-feira, 17, a Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Centro de Eventos e Divisão de Assistência Social, promoveram em Bandeirantes D´Oeste, uma palestra sobre a Prevenção do Câncer de Colo de Útero e a importância da vacinação contra o vírus HPV (Papiloma Vírus Humano).

A palestra que foi conduzida pelo médico Dr. Saul Borenstain Junior e pela Coordenadora Técnica da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Distrito, Tais Topam Iwata, foi realizada no Centro Comunitário “Wilson Coelho” e contou com a presença de dezenas de mulheres.

Segundo Dr. Saul “O evento tem grande importância para a prevenção do câncer de colo de útero e a implantação da vacina contra o vírus do HPV para as adolescentes de 11 a 13 anos”.

Ao final do evento foram entregues alguns brindes para os presentes e servido um coffee break.

HPV

O HPV é um vírus capaz de infectar a pele ou as mucosas. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 podem infectar o trato genital. Destes, 12 são de alto risco e podem provocar câncer e outros podem causar verrugas genitais.

MANIFESTAÇÕES

Na maioria dos casos o HPV não apresenta sintomas. O HPV pode ficar no organismo durante anos sem a manifestação de sinais e sintomas. Em uma pequena porcentagem de pessoas o HPV pode persistir durante um período mais longo, levando a alterações das células, causando verrugas genitais, e cânceres, como os de colo do útero, vagina, vulva, ânus, pênis e orofaringe.

TRANSMISSÃO

O vírus HPV é altamente contagioso, sendo possível contaminar-se com uma única exposição. A transmissão se dá por contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma é pela via sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Portanto, o contágio com o HPV pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Em 5% das vezes poderá ser através das mãos contaminadas pelo vírus, objetos, toalhas e roupas, desde que haja secreção com vírus vivo em contato com pele ou mucosa não íntegra. Também pode haver transmissão durante o parto. Como muitas pessoas portadoras do HPV não apresentam nenhum sinal ou sintoma, elas não sabem que têm o vírus, mas podem transmiti-lo.

SINTOMAS

De forma geral, o organismo pode reagir de três maneiras:

Eliminar o vírus naturalmente em cerca de 18 meses, sem que ocorra nenhuma manifestação clínica. O vírus pode se multiplicar e então provocar o aparecimento de lesões, como as verrugas genitais ou "lesões microscópicas" que só são visíveis através de aparelhos com lente de aumento. Sabe-se que a verruga genital é altamente. O vírus pode permanecer no organismo por vários anos, sem causar nenhuma manifestação. A diminuição da resistência do organismo pode desencadear a multiplicação do HPV e, conseqüentemente, provocar o aparecimento de lesões

PREVENÇÃO

Para se prevenir da doença todas as mulheres devem realizar o exame de Papanicolau (Conhecido como exame preventivo) uma vez ao ano.

Download from BIGTheme.net free full premium templates